Biblioteca da Nazaré organiza a 47ª Feira do Livro

A Coletividade Biblioteca da Nazaré (BN) prepara-se para dar início à quadragésima sétima edição da Feira do Livro no concelho, que irá decorrer entre 22 de julho a 15 de agosto no Centro Cultural da Nazaré.A Porta Aberta da Imaginação é o tema desta edição da Feira do Livro. A iniciativa representa exatamente um espaço aberto, completamente acessível a toda a população, a todas as gerações, na qual a participação (a entrada) dá livre passagem ao que o mundo tem de mais longínquo e, ao mesmo tempo, mais próximo, a nossa companhia-distante de sempre: a imaginação.

Um acontecimento anual que é promovido desde a Revolução dos Cravos, cuja primeira edição foi inaugurada em 1974 após o 25 de Abril e contou com a presença de José Mário Branco.

Após 48 anos de democracia e 47 anos de feiras do livro na Nazaré é inegável o contributo social, educativo e cultural desta associação popular, sem fins lucrativos, que já concretizou oitenta e três anos de existência e que sempre se dedicou à partilha da leitura e escrita através dos livros, mas também à promoção das mais variadas artes.

A Biblioteca da Nazaré está circunscrita às suas reduzidas dimensões, mas tal como um livro que não se finita na capa, esta também consegue extravasar as paredes fixas e erguer o espírito livre do pensamento e todas as cores de cada emoção.A Feira do Livro da Nazaré representa um percurso feito de luta e resistência pela forma livre e pelo conteúdo aberto, com o empenho e dedicação essenciais de cada sócio e sócia e de cada pessoa, organização e instituição que vê neste coletivo o exemplo do que deve ser comum: a Palavra. Apoio e colaboração que muito agradecemos.

Quarenta e sete Feiras do Livro onde passaram nomes de destaque nacional como: Manuel da Fonseca, Pedro Rosa Mendes, Hélia Correia, João de Melo, António Tavares, Ana Maria Magalhães, Jaime Rocha, Vater Hugo Mãe, Isabel Alçada, José Luís Peixoto, Isabel Ricardo, Mário Galego, entre muitos outros autores e autoras que nos acompanharam neste trajeto marcado pela materialidade dos livros e dos corpos e pela imaterialidade dos significados, da representação, do pensamento.

Só nesta 47ª Feira do Livro da Nazaré apresentamos perto de uma centena de editoras, portanto milhares de livros vão estar ao dispor da comunidade, que de outra forma não teria acesso à diversidade apresentada, a esta escolha, num concelho onde o acesso ao livro e à leitura sempre esteve restrito às Bibliotecas existentes e que durante décadas apenas a Biblioteca da Nazaré tinha essa capacidade e compromisso, desde 1939, o que faz desta associação e da organização da 47ª Feira do Livro da Nazaré um momento de valorização presente, mas também de reconhecimento histórico de uma prática que não pode deixar de existir.

Nesta edição as surpresas vão ser muitas, vamos homenagear os 50 anos da obra: Novas Cartas Portuguesas, vamos ter desde música a várias apresentações de livros, conversas e sessões de autógrafos com vários/as autores e autoras, exposições de pintura e ilustração, workshops, uma pluralidade de eventos sempre acompanhados de boa disposição e de muitos, muitos, muitos livros.
Na minha imaginação estarás sempre comigo…não deixes de entrar nesta porta, são muitas as páginas que podes descobrir e partilhar. Participa na 47ª Feira do Livro da Nazaré.Ficamos à tua espera!

Coletividade Biblioteca da Nazaré   

Festa Convívio: Comemoração do 25 de Abril de 1974

Agradecer a participação de todas e de todos os sócios, a todas e a todos os que acompanharam esta Coletividade: Biblioteca da Nazaré, sempre com grande força, amizade e carinho ao longo dos tempos.

É com entrega e convicção a uma causa que construímos laços, que aquecemos a vontade e que nos tornamos testemunhas do tempo que passa e dos ventos de mudança.

Hoje a Biblioteca da Nazaré celebra o Dia da Liberdade. O Dia que fechou as portas da ditadura, do autoritarismo, da concentração dos poderes para quem o exerce com autoridade absoluta, o Dia que fechou as portas à Guerra.

O Dia em que desabrochámos para nós mesmos. Renascemos.

Temos testemunhas, aqui, entre nós. Testemunhas desse momento em que tudo mudou, que participaram nessa construção.

É também por todos e todas que fizeram este Dia e pelas novas gerações, que devemos continuar este caminho e fazer avançar a Democracia, a Liberdade, a Igualdade, a Cultura e a Arte.

Nesta Festa dos Direitos a Biblioteca da Nazaré nunca irá faltar.

25 de Abril Sempre, fascismo Nunca Mais!

83 Anos da Associação Cultural: Biblioteca da Nazaré

Fundada em 1939, a Biblioteca da Nazaré celebrou no passado sábado, 2 de abril, o seu 83º aniversário.

Mais de oito décadas a prestar serviço à comunidade, uma experiência de proximidade,  através da promoção da cultura, em particular dos livros. O livro, essa coisa material que contém em cada página um novo mundo, que não tem vida própria, mas que respira nas mãos de quem o escreve e na boca de quem o lê.

Mais de oito décadas de promoção da leitura, da literacia, de criação de pensamento crítico, para que todas e todos pudessem desenvolver as próprias potencialidades e participar ativamente na sociedade.

Apesar de todas as dificuldades sentidas ao nível do seu espaço físico e dos recursos financeiros, foi e é com o ativismo de cada sócio e sócia, com a colaboração constante com outras organizações e com a fundamental presença do público que podemos contar e continuar o sentido primário da sua existência. Conseguimos imaginar quantas gerações pisaram este modesto lugar e encontraram razões para romper as fronteiras do pensamento?

No dia 2 de abril a Biblioteca da Nazaré esteve presente na Feira Social da Nazaré, um evento solidário com a presença de muitas atividades culturais, com a participação de diversas associações e coletivos. Ao final da tarde fizemos um direto na própria sede da Biblioteca para assinalar a data que marca a continuidade desta na história.

Salientamos também, que este aniversário obtém maior importância porque acontece no ano em que a Democracia ganha à ditadura e onde começam as comemorações para o cinquentenário da Revolução dos Cravos a 25 de Abril de 2024.

A Biblioteca nasceu durante o período do estado novo, foi sempre um espaço de intervenção contra a opressão e os totalitarismos, continuamos o caminho de manter vivas as conquistas de Abril, a luta pela liberdade, a democracia e pela valorização da Cultura e dos seus trabalhadores e trabalhadoras a nível local e nacional.

A Biblioteca da Nazaré estará sempre aberta à partilha da palavra, do diálogo e do pensamento crítico, num mundo onde a violência e a guerra parecem inevitáveis, este espaço é absolutamente necessário.

Vem conhecer-nos e traz um amigo!

46ª Feira do Livro da Nazaré

A Direção da coletividade popular – Biblioteca da Nazaré – tem a honra e o prazer de divulgar publicamente a realização da 46ª Feira do Livro da Nazaré. A inauguração está marcada para as 18H, de dia 23 de julho. Todos poderão disfrutar dos muitos milhares de títulos disponíveis, e de outras surpresas, até dia 15 de agosto.

Esta inauguração, tendo em conta as limitações impostas pela crise de saúde pública, será realizada apenas contando com os parceiros institucionais, abrindo posteriormente ao público em geral às 21H do mesmo dia.

Com o cumprimento escrupuloso das regras de saúde pública que o contexto pandémico exige, o Centro Cultural da Nazaré vai mais uma vez receber uma edição da histórica Feira do Livro da Nazaré. Nesse sentido, serão apenas permitidos dez visitantes em permanência no espaço da Feira, que terão que cumprir as regras de distanciamento, uso obrigatório de máscara e desinfeção das mãos durante o seu trajeto pelo espaço. As razões já identificadas também limitam o horário de abertura ao público. Assim, a Feira do Livro funcionará todos os dias das 14H às 19H e das 21H às 22H30. As dificuldades colocadas à realização da Feira do Livro não desmerecem os dirigentes desta coletividade cultural que, pelo amor à Cultura, às bases e objetivos fundacionais da Biblioteca da Nazaré, não deixam, ano após ano, cair uma das mais emblemáticas iniciativas culturais de toda a região.

Num tempo em que não existe nenhuma livraria aberta ao público no concelho da Nazaré, ainda mais relevância assume a realização desta Feira do Livro, levada a cabo pelos muitos voluntários que trocam as muitas horas de descanso, sol e praia, para que o conhecimento, a leitura, o desenvolvimento humano e a capacidade de sonhar esteja sempre ao alcance de todos.

Assim, voltamos a fazer o desafio a todos, sócios e não sócios da Biblioteca da Nazaré, para que se juntem a nós para erguer a 46º Feira do Livro da Nazaré. A todos os parceiros institucionais e patrocinadores, mais uma vez agradecemos a continuidade da parceria que se coloca inteiramente ao serviço de toda a vasta comunidade de leitores que todos os anos nos visitam!

Para finalizar da melhor forma a 46ª feira do Livro da Nazaré, se a situação epidemiológica assim permitir, contaremos com a presença do escritor José Luís Peixoto, no dia 14 de agosto, pelas 21H, que estará à conversa com o jornalista e sócio da BN – Mário Galego.

Desejamos a todos uma boa Feira do Livro! Boas leituras!